21 Janeiro 2011

SCUTS e a Via Verde

Já não escrevia para vocês à muito tempo, o estado deste país deixa-me desanimado e acho que já nem adianta escrever porque ninguém quer ler!

Mas vou voltar a escrever! Vou deixar os temas políticos que já não interessam a ninguém e voltarei a temas do dia-a-dia do comum cidadão português.

A última que me aconteceu, porque as grandes empresas já me conhecem e gostam de me ver de nervos em franja, foi com as SCUTS.

Recebi uma carta no inicio de Janeiro a cobrar uma portagem que não tinha pago, e à qual juntaram a respectiva multa. De 1.95€ querem cobrar 3.96€.

Até aqui tudo bem se eu fosse descuidado ao ponto de passar e não pagar, acontece que sou cliente Via Verde e a portagem deveria ter sido cobrada a essa entidade que depois cobraria a mim.

Segundo a Via Verde parece que o meu identificador está sem pilha! Mas não me avisaram, nem a Euroscut (Via Livre) me avisou de cada vez que passei nos pórticos, simplesmente porque não existe sistema de aviso! Eu como raramente uso as auto-estradas da Brisa nunca recebo o famoso sinal amarelo a avisar que há problemas com o identificador.

Então o que acontece nestes casos? Envia-se facturas para o cliente e ele que se entenda? Já estou a imaginar na quantidade enorme de cartas que vou receber das passagens de Dezembro!

A chatice é que ainda vou ter de perder um dia de trabalho, apanhar seca nas filas e dar 7 euros para mudar a pilha ao identificador...

Se isto não é de deixar os nervos em franja, então não sei...

Para quem tem Via Verde, estejam muito atentos. Já não é a primeira vez que ouço falar em cobranças em duplicado.

Deixo de seguida a carta que enviei para a Via Livre a perguntar o porquê de me ser cobrada esta portagem.

Via Livre SA
Apartado 5024
Ec. Sete Rios
1081-601 Lisboa

Data: 21 de Janeiro de 2011
Assunto: Notificação por falta de pagamento de taxa de portagem
Notificação: 0910101A8E91

No passado dia 6 de Janeiro recebi uma vossa notificação para pagamento de taxa de portagem em falta, devido a uma passagem na SCUT A28 em 28/11/2010 com o nº de contra-ordenação 0910001A8E95.

Após contacto telefónico com os vossos serviços, onde expliquei que sendo cliente da Via Verde a portagem deveria ter sido debitada na conta correspondente ao identificador existente no meu veículo, foi-me pedido que fizesse prova do mesmo, para isso envio em anexo a última factura da Via Verde e imagem do site da via verde a confirmar o pedido de isenção por ser morador num concelho abrangido pela área de influência desta SCUT.

Por esse motivo exijo que me seja retirada a contra-ordenação existente e que procedam à cobrança da respectiva portagem à Via Verde, a qual reflectirá, ou não, a respectiva cobrança na minha conta bancária dependendo das isenções utilizadas por mim até aquela data.

Cabe-me por último deixar as seguintes perguntas as quais não me foram respondidas pela vossa colaboradora ao telefone:

Por que razão não foram cruzados os dados com a Via Verde?

Por que razão não sendo detectado o identificador por motivo de falta de pilha ou outro erro de comunicação o utente não recebe comunicação na hora com essa informação?

Por que motivo quem ainda não recebeu o DEM dos CTT e passa na portagem sem identificador é-lhe cobrado correctamente a portagem, através da foto da matrícula e com os utilizadores da Via verde isso não sucede?

Agradecia a vossa resposta a estas perguntas e a respectiva correcção desta cobrança sem sentido.

Com os melhores cumprimentos,
Pedro Miguel Lopes Cabral

4 comentários:

  1. Uma boa maneira de lucrar com esse tipo de multas. A cada condutor não se faz sentir, mas num acumulado de pessoas são lucros enormes. O estado e muitas empresas lucram mais com as multas em redor de leis e tomadas de decisão politica, do que a nova politica imposta. É a verdade dos lucros do nosso país. Este texto que li faz me lembrar os bancos, uma valente instituição que lucra imenso com coimas e taxas por tudo e por nada. Mas o melhor é quando eles aplicam taxas de anuidade em contas ordenado e depois dos clientes avisarem que deveriam estar isentos dessas taxas por ser contas ordenado assumem e devolvem o dinheiro cobrado. É uma incompetência intelegente, se o cliente não reclama são lucros de milhões. Viva os activos do estado e de muitas empresas neste país, que são sem dúvida fruto de um bom trabalho e gestão... Grande farça são é custo a uma grande sujidade e corrupção e dinheiro lavado que começo a achar que neste país não deve haver dinheiro sujo está todinho lavado:) Grande abraço Cabral, mas foste mais um pobre português afectado por este sistema incoerente porque eles próprios é que dão cabe da sua economia e lucros. Se fosse eu quase dava vontade de dizer aos serviços da via verde que desconectava do mesmo e passava a pagar nas payshop como os outro, era menos um cão a lucrar. São como merda estes empresários e este estado consente com esta estrumeira toda.

    ResponderEliminar
  2. Esta semana recebi uma carta dessa malta da Vialivre, assinada por um individuo de nome Javier Ordóñez, o DG lá do sitio. E diz a personagem que o meu carro passou na A28 lá para as bandas da Póvoa. Só que o raio do carro nunca foi para norte de Tomar :)
    Lá vou ter que andar fazer cartas registadas com explicações que não tenho pachorra para fazer a esta cambada de agiotas.

    ResponderEliminar
  3. Estou em idêntica situação. Recebi hoje mesmo uma notificação de ter passado a 9/10/2011 na A28, no pórtico de Lavra- Angeiras. Mão sei se será problema de pilha, ou outro qualquer?!Uma coisa é certa; passou de o,95€ para 3,04€. O Identificador, já está lá colado há mais de 10 anos , e mantem-se lá.Tenho passado, depois daquela data, em vários pórticos, e foi a primeira notificação!.Parece-me uma caça ao tesouro. Vai-me obrigar a passar numa auto-estrada para testar o dispositivo. Não sei porque não existe uma forma de alerta igual, nas famigeradas e antes apelidadas SCUTS.Isto é mais uma balbúrdia que se instalou neste país, entregando a exploração a empresas sem escrúpulos, que conhecedoras das falhas do sistema,se aproveitam,e que arbitrariamente nos vão extorquindo os poucos Euros que nos restam.

    Eduardo Campos
    Sra da Hora
    Matosinhos.

    ResponderEliminar
  4. Fui ver ao extrato dos ctt e tenho 2 cobranças indevidas no inicio do mês de Março.
    Hoje recebi uma carta registada da Via Livre, já estou a imaginar o que será!
    Quando a abrir volto a postar!

    ResponderEliminar